sábado, 13 de junho de 2015

Como cobrir uma parede com textura sem fazer sujeira e gastando pouco

Finalmente posso postar como ficou minha sala de estar após um breve "makeover". Estou muito orgulhosa do resultado final porque cada detalhe foi feito com base nas minhas idéias, entre erros e acertos. Como eu sempre digo, é possível sim deixar sua casa bonita e acolhedora sem gastar rios de dinheiro. Já mostrei aqui como pintei sozinha o apartamento, o que segue abaixo é a conclusão de todo projeto.

Antes, minha sala de estar era uma sequência de erros. 


  • Primeiro, a cor. Acho lindo a combinação de azul e marrom, mas na minha sala não funcionou, como é um ambiente pequeno, a cor marrom acabou por "pesar" demais
  • O tapete era pequeno para o ambiente, não cobria completamente a área do sofá
  • Outra coisa que eu odiava, era a disposição do sofá, tínhamos que assistir TV com o pescoço virado, mas o marido se recusava a trocar a posição dos móveis pra não mexer na fiação do home teather
  • O rack da TV também era odioso, poluição visual com toda essa aparelhagem exposta
  • A textura na parede. Além de ser totalmente dispensável (a menos que ainda vivamos os anos 2000), ela "espetava". Eu vivia me arranhando na parede, também não podia encostar nenhum móvel naquela área para não riscar
  • E por último, o sofá e a poltrona de corino branco. Argh, além de sujar só de olhar pra ele, é desconfortável de se sentar no calor, porque o corpo gruda, e no frio porque é gelado
http://raquelcondulo.blogspot.com.br/
A textura da discórdia! hahaha

Quando resolvemos que reformaríamos a sala, a primeira coisa que combinamos de tirar foi a maldita textura. Já tinha pesquisado preço de pedreiros e sido alertada que seria um caos de pó e sujeira quando tive a idéia de um milhão de dólares: porque não colocar painéis de madeira por cima, ao invés de fazer o quebra-quebra? *.*


http://raquelcondulo.blogspot.com.br/
Papai e namorido fazendo o trabalho pesado! Muito amor!
Medimos a parede e compramos os painéis de MDF na Leroy Merlin, sob medida. Muita gente não sabe, mas a Leroy tem um departamento inteirinho de madeiras, e eles cortam na metragem que você desejar. O pedreiro orçou em R$ 700,00 para tirar a textura, aplicar massa fina e pintar, além do material. Minhas três chapas saíram pela bagatela de R$ 140,00 e com o bônus de não precisar fazer sujeira.

http://raquelcondulo.blogspot.com.br/

Como minha parede é desnivelada, tive que acertar os "buracos" que sobraram com massa corrida. Também demos adeus a essas tomadas.

http://raquelcondulo.blogspot.com.br/

Uma vez aplicado o painel, agora era só colocar o papel de parede por cima. Escolhi esse listrado retrô, nos tons neutros que escolhi para a sala. O papel é lindo, de qualidade e tem um ótimo preço (Paguei R$ 137,00), mas aconselho você a medir direitinho o espaço a ser aplicado e pedir tudo de uma vez, eu medi errado e faltou papel, na remessa seguinte, a cor veio levemente alterada. Só dá pra perceber se chegar muito perto, mas enfim, foi o que aconteceu.  Quem quiser conhecer o site da loja, clica aqui.

Foi uma aposta perigosa colocar listrado em uma parede desnivelada, mas só descobri isso depois que comecei a aplicar. Não vou mostrar só os acertos, estou sendo honesta com os erros também. Deu uma trabalheira desgraçada terminar de colocar o papel, não importava o que fizesse, sempre ficava torto! Por fim, lá no cantinho, não teve jeito, tive que cortar o papel e fazer emenda. 

E assim, nasceu minha parede do amor, lisinha, retrô e bonitona como deve ser!


A estante e os espelhinhos foram estrategicamente colocados para cobrir as falhas de emenda do papel de parede. Os parafusos do painel de madeira não me deram trabalho nenhum pra cobrir, só dá pra notar se chegar bem pertinho. =)


O pôster do Beatles ficou. Amo esse pôster e acho que dá um tom alegre e descontraído pro ambiente.




O amor pela sétima arte tá bem explícito, né?


Meus agradecimentos ao meu cunhado Jair que mexeu na instalação elétrica, ao meu paizinho Luiz que está sempre me socorrendo e ao meu maridão Vinícius, que não mede esforços para me fazer feliz! 

Não está 100% concluída ainda (nunca está, né?), vou reformar essa mesa horrorosa, colocar um lustre e talvez um espelho redondo. Mas por hora, já estou bem feliz! A casa da gente tem que ter nossa carinha e a minha é meu pedacinho de paraíso. Beijos!


Comente com o Facebook: